segunda-feira, 28 de outubro de 2013

GIPZ se reúne em novembro para tratar sobre a Terapia sonora para o zumbido

A palestra de uma hora de duração será ministrada pela otoneurologista, otorrinolaringologista e coordenadora do grupo, Dra. Rita Guimarães.

Na próxima sexta-feira, dia 1° de novembro, acontece a já conhecida reunião de do Grupo de Informação a Pessoas com Zumbido (GIPZ), em Curitiba. Formado pelos especialistas Rita de Cássia Cassou Guimarães, médica otorrinolaringologista e ortoneurologista, Izabella Pedriali de Macedo, fonoaudióloga, Vivian Pasqualin, fisioterapeuta, Daniela Matheus, psicóloga e Gerson Kohler, ortodontista, as reuniões, realizadas sempre nas primeiras sextas-feiras do mês – de março a dezembro - têm como objetivo esclarecer, explicar e tirar todas as dúvidas possíveis quando o assunto é o zumbido.

No encontro de novembro, a palestrante em questão será a otoneurologista, otorrinolaringologista e coordenadora do grupo, Dra. Rita Guimarães, que trabalhará mais a fundo questões sobre a terapia sonora para o zumbido. Segundo a especialista, uma das estratégias utilizadas no tratamento do zumbido é a Terapia de Retreinamento do Zumbido (TRT), em que o principal objetivo é enriquecer a audição do paciente com o uso de determinados sons. “A maioria dos pacientes relata que o zumbido é mais perceptível à noite, quando tudo está em silêncio. Esta terapia possui resultados positivos somente para os casos indicados, ou seja, nem todos se beneficiam deste tratamento”, diz.

A Terapia Sonora para o Zumbido tem uma duração de 18 à 24 meses e o seu objetivo é reprogramar o cérebro para que ele aprenda a filtrar o zumbido. “Desta forma ele não percebe mais o ruído e o paciente consegue ter uma melhora na sua qualidade de vida” destaca Rita.

Outra estratégia utiliza o Neuromonics, um método novo que já está disponível em Curitiba e é considerado o mais recente no que diz respeito à terapia sonora para o zumbido. “O paciente estimula as suas vias auditivas por meio de fones de ouvido, com som neutro e uma música armazenados em um cartão de memória, gravado conforme o perfil de audição de cada indivíduo. O uso deve ser feito em alguns momentos do dia, conforme as orientações médicas. O tratamento dura de seis a oito meses”, declara Rita, que falará mais sobre o assunto durante a reunião.

As reuniões do GIPZ

A primeira hora dos encontros é destinada a palestra ministrada por um dos especialistas. A segunda hora é dedicada ao esclarecimento de dúvidas dos presentes e a troca de experiências entre os pacientes. "Não fazemos consultas e nem vemos exames. Nosso objetivo é dar direcionamentos e esclarecimentos sobre o zumbido", enfatiza Rita.

As reuniões acontecem todos os meses na primeira sexta-feira do mês (nesse caso, dia quatro de outubro), no 5º andar do Anexo B do Hospital de Clínicas da UFPR, em Curitiba. Os encontros têm início as 14 horas e a entrada é franca.

O telefone de contato para participar das reuniões e tirar demais dúvidas é o (41) 3225-1665.

Nenhum comentário:

Postar um comentário