sexta-feira, 2 de maio de 2014

Fique atento: o GIPZ de maio está chegando

 A palestra desse mês tratará do assunto "Zumbido, intolerância a sons e perda auditiva", e a palestra será ministrada pela fonoaudióloga Izabella Pedriali de Macedo.

Dia nove de maio o Grupo de Informação para Pessoas com Zumbido (GIPZ) de Curitiba se encontra novamente para esclarecer as dúvidas das pessoas que sofrem com esse sintoma. Formado pela equipe de especialistas: Rita de Cássia Cassou Guimarães, médica otorrinolaringologista e ortoneurologista, Izabella Pedriali de Macedo, fonoaudióloga, Vivian Pasqualin, fisioterapeuta, Daniela Matheus, psicóloga e Gerson Kohler, ortodontista, os encontros, realizados sempre nas primeiras sextas-feiras do mês – de março a dezembro - têm como objetivo esclarecer, explicar e tirar todas as dúvidas possíveis quando o assunto é o zumbido.
 No encontro de maio a palestrante é a fonoaudióloga Izabella Pedriali, que trabalhará com o tema “Zumbido, intolerância a sons e perda auditiva”. A especialista comenta que de 85% a 90% das pessoas que têm zumbido sofrem com alguma alteração no sistema auditivo e que, para descobrir o que aflige esses pacientes, o primeiro passo é fazer uma audiometria. “O exame é fácil, indolor, e seu objetivo é descobrir qual é a menor intensidade de som que o paciente consegue ouvir”, esclarece Izabella. Outros exames audiológicos complementares que podem ser pedidos são a logoaudiometria, em que o paciente testa a compreensão das palavras, a imitanciometria, o limiar de desconforto auditivo e a acufenometria.

Porém, tanto Izabella quanto a Dra. Rita Guimarães, coordenadora do grupo, ressaltam que o zumbido é um sintoma, portanto, ele não causa surdez. A surdez é somente uma das causas do zumbido – que têm mais de 200 causas conhecidas. O GIPZ auxilia pessoas que sofrem com esse sintoma oferecendo informações científicas, atualizadas e de fácil compreensão para ajudar as pessoas.

“Quando os pacientes mantêm uma frequência nos encontros, acham um lugar para se expressar e entenderem melhor o que os acomete”, comenta Rita, que diz que o zumbido pode ser consideravelmente melhorado e em determinados casos até eliminado com o tratamento adequado, - e é perfeitamente possível obter uma boa qualidade de vida seguindo as orientações do GIPZ.

As reuniões do GIPZ
As reuniões têm uma duração média de duas horas. Na primeira hora são feitas as palestras já programadas enquanto a segunda hora é dedicada ao esclarecimento de dúvidas dos presentes assim como a troca de experiências entre eles.

As reuniões acontecem todos os meses na primeira sexta-feira do mês (nesse caso, dia nove de maio), no 5º andar do Anexo B do Hospital de Clínicas da UFPR, em Curitiba. Os encontros têm início as 14 horas e a entrada é franca.

O telefone de contato para participar das reuniões e tirar demais dúvidas é o (41) 3225-1665.

Nenhum comentário:

Postar um comentário