quinta-feira, 11 de julho de 2013

Cada um têm seu ritmo, mas isso não pode ser desculpa

A doutora lembra que cada criança desenvolve a fala em seu próprio ritmo, mas alterações grosseiras muitas vezes são interpretadas erroneamente pela família como "peculiaridades da criança" ou como "distúrbios transitórios que desaparecerão com o tempo". “É preciso tomar cuidado com isso, pois, após os seis anos, no período de alfabetização, começam a aparecer os distúrbios do aprendizado” relata.


Nenhum comentário:

Postar um comentário