sexta-feira, 10 de maio de 2013

Palavras de quem sofre com o zumbido (2)


Paulo Duarte, assessor parlamentar, compartilhou que escuta um “grilo que canta” durante 24 horas por dia. “Tenho 58 anos e não lembro de ter vivido sem ele algum dia. Vi o anúncio do GIPZ no jornal Gazeta do Povo e decidi vir para o encontro” comentou. A doutora Rita comentou que o tratamento do zumbido é algo que exige tempo e paciência – e que vir para os encontros do GIPZ, apesar de muitas vezes não parecer, - já é o início desse tratamento. “Ter informações sobre o assunto é sempre uma das partes mais importantes. Assim o indivíduo não se apavora e aprende que o zumbido é um sintoma tratável”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário