quinta-feira, 9 de maio de 2013

Palavras de quem sofre com o zumbido


Após a palestra de Daniela, foi separado um tempo para que os presentes pudessem tirar suas dúvidas tanto com a psicóloga quanto com os demais especialistas lá presentes – a coordenadora do grupo, Rita Guimarães, o ortodontista Gerson Köhler e a fisioterapeuta Vivian Pasqualin.
Cristiana, senhora que sofre com o zumbido, participou do GIPZ pela primeira vez e comentou que o ruído começou em uma época de mudança. “No período em que estava entrando na menopausa. Conversei com algumas amigas que também tinham zumbido, mas elas me falavam para desencanar e eu me sentia impotente. Será que só eu fico escutando essa panela de pressão no meu ouvido o tempo inteiro?” comentou. Rita Guimarães falou que é comum que isso aconteça, já que cerca de 85% das pessoas que tem zumbido não se incomodam com ele, “então as suas amigas devem fazer parte desses 85% - e você dos 15% restantes”, explicou a doutora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário